MEC apresenta novo Enem; veja as mudanças

Geral

Foto: Reprodução Internet

Foto: Reprodução Internet

As quest√Ķes abertas ou discursivas ser√£o valorizadas no novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e os estudantes que fizerem cursos técnicos ter√£o bonifica√ß√Ķes na hora de concorrer a vagas no ensino superior. As novidades foram apresentadas hoje (17), em entrevista coletiva, pelo Ministério da Educa√ß√£o (MEC). O novo Enem ser√° aplicado a partir de 2024.

Segundo o MEC, as provas, que atualmente s√£o compostas apenas pela reda√ß√£o e por perguntas objetivas de m√ļltipla escolha, passar√£o a contar com outros formatos, como as chamadas quest√Ķes abertas ou discursivas, nas quais o estudante escreve a resposta e n√£o apenas seleciona uma op√ß√£o. "Estamos dando peso grande para a produ√ß√£o escrita do estudante", explica o secret√°rio de Educa√ß√£o B√°sica do MEC, Mauro Rabelo.

O Enem passar√° por mudan√ßas para adequar-se ao novo ensino médio, modelo que come√ßa a ser aplicado este ano em todo o pa√≠s. Nos novos curr√≠culos escolares, parte das aulas ser√° comum a todos os estudantes do pa√≠s e direcionada pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Na outra parte da forma√ß√£o, os próprios estudantes poder√£o escolher um itiner√°rio para aprofundar o aprendizado. As op√ß√Ķes permitem √™nfase em √°reas de linguagens, matem√°tica, ci√™ncias da natureza, ci√™ncias humanas e ensino técnico. A oferta de itiner√°rios vai depender da capacidade das redes de ensino e das escolas brasileiras.


O que muda

Para melhor avalia√ß√£o dos estudantes, o Enem passar√° ser composto por duas provas. Segundo Rabelo, o modelo atual de dois dias de aplica√ß√£o dever ser mantido e, em um dos dias, os estudantes responder√£o a quest√Ķes voltadas para a parte comum, direcionadas pela BNCC. Far√£o também a prova de reda√ß√£o.

As quest√Ķes ser√£o interdisciplinares, ou seja, abordar√£o mais de uma √°rea de conhecimento e o principal foco ser√° em portugu√™s e matem√°tica. A prova de ingl√™s também ser√° integrada às demais √°reas. "Pode ter uma quest√£o de história com o texto escrito em l√≠ngua inglesa para o estudante avaliar", exemplifica Rabelo.

A segunda etapa do exame ser√° voltada para a forma√ß√£o espec√≠fica que os estudantes receber√£o no ensino médio. Na hora da inscri√ß√£o, os candidatos poder√£o escolher entre responder quest√Ķes de linguagens, ci√™ncias humanas e sociais aplicadas; matem√°tica, ci√™ncias da natureza e suas tecnologias; matem√°tica, ci√™ncias humanas e sociais aplicadas; ou ci√™ncias da natureza, ci√™ncias humanas e sociais aplicadas.

As universidades v√£o decidir quais √°reas ser√£o cobradas para ingressar em cada um dos cursos ofertados. Dessa forma, um estudante que deseja cursar, por exemplo, matem√°tica no ensino superior dever√° escolher as quest√Ķes cobradas para ingressar nesse curso.


Forma√ß√£o técnica

Ainda no ensino médio, os estudantes poder√£o optar, entre os itiner√°rios formativos, por uma forma√ß√£o técnica e profissional. Como s√£o muitos os cursos técnicos e as √°reas de conhecimento, e é dif√≠cil fazer provas espec√≠ficas para cada uma delas, eles poder√£o receber bonifica√ß√Ķes ao concorrer a vagas no ensino superior pelo Enem.

De acordo com Rabelo, os estudantes n√£o est√£o, porém, dispensados do Enem e participar√£o das duas fases da prova, mas, ao final, poder√£o receber um bônus na nota. "Estamos introduzindo a proposta de bonifica√ß√£o para estudante que fez forma√ß√£o técnica. Ele n√£o est√° dispensado, vai fazer o bloco [de quest√Ķes] de acordo com o curso superior que deseja e a institui√ß√£o [de ensino superior] aponta. A nota dele vai ter uma pondera√ß√£o de acordo com ader√™ncia da forma√ß√£o técnica dele ao curso superior pretendido", diz o secret√°rio.

Próximos passos

As propostas para o novo Enem s√£o resultado das discuss√Ķes do grupo de trabalho (GT) constitu√≠do no ano passado para esse fim. O GT é formado pelo MEC, por secret√°rios de Educa√ß√£o estaduais, e por outros órg√£os como Conselho Nacional de Educa√ß√£o (CNE) e o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais An√≠sio Teixeira (Inep).

Nesta segunda-feira (14), o CNE aprovou parecer que oficializa as sugest√Ķes do grupo. Após a homologa√ß√£o do MEC, caber√° ao Inep definir quais ser√£o as diretrizes da nova avalia√ß√£o e o formato das quest√Ķes. Ao final, as universidades também ter√£o autonomia para definir como usar√£o as notas e como aplicar√£o as bonifica√ß√Ķes.

Será formado um comitê de governança, instituído pelo MEC e coordenado pelo Inep, voltado para o constante aprimoramento do exame.

"O Enem precisa acompanhar a evolu√ß√£o da educa√ß√£o brasileira, as avalia√ß√Ķes internacionais e a reforma do ensino médio. A mensagem final que trazemos é que o novo Enem valorizar√° ainda mais a capacidade de reflex√£o. O modelo aqui apresentado contempla a flexibilidade curricular, permitindo que as aptid√Ķes e as escolhas de nossos jovens sejam consideradas", diz o ministro da Educa√ß√£o, Milton Ribeiro.

Cronograma

O cronograma definido pelo MEC prev√™ a implementa√ß√£o do novo ensino médio a partir deste ano, de forma progressiva, pelo 1¬ļ ano do ensino médio. Também em 2022 dever√£o ser divulgadas as diretrizes do novo Enem. Em 2023, a implementa√ß√£o segue, com o 1¬ļ e 2¬ļ anos e, em 2024, o ciclo termina com os tr√™s anos do ensino médio.

O novo modelo de prova do Enem deve entrar em vigor apenas após a total implementa√ß√£o das mudan√ßas no ensino médio, em 2024. O Enem segue em 2022 e 2023 o mesmo formato das avalia√ß√Ķes aplicadas em anos anteriores.