Segundo suspeito de esfaqueamentos no Canadá cometeu suicídio

Internacional

Foto: Reprodução Internet

Foto: Reprodução Internet

O segundo suspeito de um esfaqueamento em massa no Canad√°, que matou dez pessoas, suicidou-se após sua deten√ß√£o, confirmou hoje (8) a polícia canadense. Os dois suspeitos do massacre, Myles Sanderson e Damien Sanderson, est√£o mortos.

Myles Sanderson, de 32 anos, morreu nessa quarta-feira (7) por ferimentos autoinfligidos, pouco depois de ter sido detido perto de Rosthern, na província de Saskatchewan.

De acordo com a comiss√°ria assistente da Real Polícia Montada do Canad√°, Rhonda Blackmore, o suspeito entrou em "sofrimento médico" após a sua deten√ß√£o e foi levado para o hospital, onde acabou por n√£o resistir aos ferimentos.

Um agente policial ligado ao processo adiantou à ag√™ncia Associated Press (AP) que o veículo onde estava Sanderson foi abalroado pela polícia e ele se rendeu. A mesma fonte disse que Sanderson cometeu suicídio, mas n√£o revelou detalhes sobre os ferimentos e a morte.

A morte de Myles Sanderson ocorre dois dias depois de a polícia ter localizado o corpo do outro envolvido no ataque, o irm√£o Damien Sanderson, de 31 anos, na reserva indígena.

A polícia canadense adiantou que o suspeito foi encontrado morto perto da cena do crime com v√°rias facadas e que investiga se Myles Sanderson tinha matado o irm√£o.Myles Sanderson, que era procurado desde maio de 2022 por n√£o cumprir as condi√ß√Ķes da liberdade condicional. O suspeito foi condenado a cinco anos de pris√£o por agress√£o, roubo, conduta maliciosa e amea√ßas, mas, depois de ter sido solto para cumprir liberdade condicional, desapareceu.

Com a morte dos dois suspeitos do massacre de domingo, a polícia pode agora nunca chegar a saber o que motivou os esfaqueamentos.


Vítimas tinham entre 23 e 78 anos

Os esfaqueamentos múltiplos mataram dez pessoas e feriram 18 em James Smith Cree Nation e na cidade vizinha de Weldon. O ataque é considerado um dos mais violentos na história do Canad√°.

As vítimas tinham entre 23 e 78 anos e todas, à exce√ß√£o de uma, pertenciam à comunidade indígena de James Smith Cree Nation.

As autoridades policiais disseram que algumas pessoas foram esfaqueadas intencionalmente, enquanto outras foram agredidas de forma aleatória.

A polícia n√£o revelou os possíveis motivos para os ataques, mas um líder indígena em Saskatchewan relacionou-os com a onda de viol√™ncia e o consumo de drogas na comunidade.


Pais pedem desculpa

Os pais de Damien e Myles Sanderson reconheceram a dor que as a√ß√Ķes provocaram e fizeram um pedido público de desculpas.

"Quero pedir desculpas pelo meu filho, pelos meus filhos. N√£o conhecemos toda a história, mas quero pedir desculpas a todos os que foram feridos e afetados por essa situa√ß√£o terrível", disse a m√£e dos irm√£os Sanderson.

"Pe√ßo as minhas sinceras desculpas às famílias [das vítimas]. Do fundo do meu cora√ß√£o", disse o pai dos respons√°veis pelo massacre. "Lamento muito que isso tenha acontecido. N√£o sei mais o que dizer, o que fazer. Gostaria que tudo isso fosse um sonho", acrescentou.