Instabilidade de temperatura contribui para quadros virais em crianças

Geral

Foto: Reprodução Internet

Foto: Reprodução Internet

Logo Agência Brasil

Ver√£o estendido em julho, quando seria inverno; e tempo inst√°vel desde agosto, entrando pela primavera. Sazonalmente, a transi√ß√£o de temperatura contribui para o aumento da incid√™ncia de quadros virais em S√£o Paulo. N√ļmeros dos √ļltimos 30 dias da Secretaria de Estado da Sa√ļde mostram um crescimento de 20% nos atendimentos de pronto-socorro nos hospitais da capital refer√™ncia de atendimento pedi√°trico, o Darcy Vargas e o C√Ęndido Fontoura. Durante esse per√≠odo do ano, segundo o governo, é comum o aumento de hospitaliza√ß√Ķes por S√≠ndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) em crian√ßas.

Os dados indicam ainda que, em todo estado, de 22 de julho a 20 de setembro, foram notificados 1.256 casos de SRAG em crian√ßas de 5 a 11 anos de idade, o que representa 85,4% a menos do que no mesmo per√≠odo do ano passado. A redu√ß√£o expressiva se deve à base de compara√ß√£o, tendo em vista que os n√ļmeros anteriores refletem a pandemia da covid-19. Segundo o governo paulista, 35% dos cerca de 550 leitos pedi√°tricos de enfermaria voltados para covid-19 est√£o ocupados. Em rela√ß√£o aos leitos pedi√°tricos de UTI, a ocupa√ß√£o é de 33% dos 250 existentes.

"Este ano seguiu mais ou menos o fluxo pré-pandemia, de volumes, mas a gente viu realmente uma fase de um adenov√≠rus mais virulento, trazendo mais interna√ß√Ķes, mais quadros associados de broncoespasmos, conjuntivites, muitas vezes com quadros respiratórios e gastrointestinais, ou seja, com diarreia e vômito também", explica Thiago Gara Caetano, coordenador da pediatria do Hospital S√£o Luiz, da Rede D"Or. Ele destaca que em setembro os casos de adenov√≠rus come√ßaram a refluir e deram espa√ßo para o Influenza.

"Este ano seguiu mais ou menos o fluxo pré-pandemia, de volumes, mas a gente viu realmente uma fase de um adenov√≠rus mais virulento, trazendo mais interna√ß√Ķes, mais quadros associados de broncoespasmos, conjuntivites, muitas vezes com quadros respiratórios e gastrointestinais, ou seja, com diarreia e vômito também", explica Thiago Gara Caetano, coordenador da pediatria do Hospital S√£o Luiz, da Rede D"Or. Ele destaca que em setembro os casos de adenov√≠rus come√ßaram a refluir e deram espa√ßo para o Influenza.

Os dados da Prefeitura de S√£o Paulo também mostram a diminui√ß√£o dos casos de SRAG por adenov√≠rus. De janeiro a setembro, foram registrados 32.362 casos de SRAG, dos quais 417 foram causados por adenov√≠rus, confirmados seja por testes r√°pidos ant√≠genos (TRA) ou diagnóstico molecular (PCR). Nos √ļltimos 3 meses, os testes positivos para SRAG por adenov√≠rus foram de 65 em julho, 36 em agosto e 27 em setembro.


Prevenção

O governo estadual refor√ßa a import√Ęncia da vacina√ß√£o e conscientiza√ß√£o de pais e respons√°veis sobre a import√Ęncia da imuniza√ß√£o de rotina e n√£o apenas em momento epid√™mico ou pand√™mico. A Secretaria de Sa√ļde lembra que até 31 de outubro est√° sendo realizada a Campanha de Multivacina√ß√£o para atualiza√ß√£o da caderneta de vacina√ß√£o.

Thiago Gara lembra que é dif√≠cil falar em preven√ß√£o para quadros virais, mas destaca que o uso de m√°scara pode ajudar, e lavagem nasal e inala√ß√Ķes com soro também. "Para quadro viral n√£o tem jeito, é aquele tratamento da avó, né? Dormir bem, comer bem, descansar bastante, e isso aqui acaba funcionando um pouquinho", disse.

O pediatra disse que a maior preocupa√ß√£o é realmente com a evolu√ß√£o para os quadros de interna√ß√£o. "Quando a gente v√™ muita secre√ß√£o, geralmente vai acontecer uma otite, eventualmente crian√ßas maiores com sinusite. Voc√™ tem esse quadro infeccioso viral, cai a imunidade e a crian√ßa fica suscet√≠vel a pegar outros quadros, às vezes algumas bactérias oportunistas fazem isso".