Portal Realidade

Amazônia: Christiane Torloni participa de debate e exibição de documentário na Nilton Lins

Promover reflexões, questionamentos e o resgate do código genético de nossa identidade são alguns dos temas abordadas no documentário “Amazônia, o Despertar da Florestania”, dirigido pela ambientalista Christiane Torloni e pelo jornalista, produtor e roteirista Miguel Przewodowski que será exibido nesta quinta-feira (6), na Universidade Nilton Lins, com a presença da atriz, que participará de um debate com o público após a exibição.

O evento acontecerá no auditório Vânia Pimentel, a partir das 17h30, e a entrada (permitida até 18h) será a doação de um item – preferencialmente água mineral, alimentos não perecíveis, agasalhos, roupas de cama e banho limpas e em bom estado – para as vítimas da enchente no Rio Grande do Sul.

A Reitora da Universidade, Gisélle Lins Maranhão, destacou que a ação faz parte da programação da Semana do Meio Ambiente e a importância, como instituição de ensino, de apresentar aos acadêmicos e para a sociedade, a realidade e novos ângulos sobre temas como as questões climáticas e ambientais.

“É um filme diferenciado, feito por uma artista que tem em sua história esta causa, como ativista, e que traz uma nova abordagem sobre a Amazônia e todos os riscos que precisamos estar atentos para que o futuro seja melhor. E por meio do debate e da discussão aberta, a Universidade cumpre seu papel como instituição democrática e livre”, afirmou a Reitora.

FLORESTANIA

O documentário discute como a Floresta Amazônica e a própria natureza são tratadas no Brasil desde o início do século XX e reúne testemunhos e entrevistas de diversas personalidades do País como André Trigueiro, Benki Piyãko, Marina Silva, Lucélia Santos, Frans Krajcberg, Juca de Oliveira, Sérgio Abranches, Victor Fasano, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Ailton Krenak e Paulo Adário, entre outros.

Além da Amazônia, o filme foi rodado em locais como Roma e Brasília, e leva ao surgimento do conceito de ‘Florestania’ – palavra que sintetiza cidadania e direitos florestais – como código genético de nossa identidade.

“Estamos fazendo esse convite especial para que todos possamos nos encontrar na Universidade Nilton Lins, e nos debruçar novamente sobre a questão das mudanças climáticas porque somente reflorestando mentes, podemos reflorestar a floresta e os centros urbanos e fazer nossa parte como sociedade civil”, ressaltou Christiane Torloni.

SERVIÇO:

O QUE: exibição/debate documentário “Amazônia, o Despertar da Florestania”

QUANDO: quinta-feira (6), às 17h30

ONDE: Auditório Vânia Pimentel – Universidade Nilton Lins

PREÇO: Doação para vítimas do Rio Grande do Sul

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.