Portal Realidade

Campo Grande é a 6ª cidade do Brasil com maior valorização imobiliária

  • CREDITO: CAMPO GRANDE NEWS

Campo Grande é a sexta cidade com maior valorização imobiliária, tendo aumento de 12,46% de janeiro a novembro deste ano. Os dados fazem parte de pesquisa divulgada pela FipeZAP de Venda Residencial, que abrange 50 localidades.

Campo Grande só perde para o município de São José (18,20%); Itapema (17,55%); Maceió (15,44%); Goiânia (13,11%); e Itajaí (13,04%). No quesito capital, Campo Grande fica em terceiro lugar, atrás de Maceió e Goiânia.

Analisando somente no último mês, a capital sul-mato-grossense ocupa o segundo lugar, com alta de 2,02%. Em primeiro está Itapema (2,06%) e em terceiro, Betim (1,69%).

Na visão do presidente do Secovi-MS (Sindicato da Habitação de Mato Grosso do Sul), Geraldo Paiva, o cenário se deve à qualidade urbana que Campo Grande oferece à população.

Campo Grande News - Conteúdo de Verdade

“A valorização da cidade de Campo Grande nos últimos anos se deve muito pela prosperidade gerada pelo agronegócio, baixa taxa de desemprego, mas principalmente pela qualidade urbana de nossa cidade”, ressaltou.

O representante do sindicato também destaca alguns outros motivos que ajudaram no índice. “Nossa cidade possui baixas taxas de favelização, elevado índice de saneamento básico, áreas verdes acima da média e uma estrutura de serviços de primeira qualidade. Com certeza continuaremos sendo uma cidade atrativa, pois temos custos imobiliários bem abaixo dos grandes centros”, pontuou.

A média do metro quadrado em Campo Grande ficou em R$ 5.877, no mês de novembro. A região com o m² mais caro é o Prosa, custando R$ 8.545; em seguida está o Centro, R$ 5.807; Bandeira, R$ 4.951 o metro quadrado; Segredo, R$ 4.182; Lagoa, R$ 3.680; Anhanduizinho, R$ 3.313; e Imbirussu, R$ 3.142/m².

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.