Portal Realidade

Conheça Thonis: a cidade que afundou no Mar Mediterrâneo

O nome desta cidade vem da junção das palavras Thonis, como era conhecida pelos egípcios, e Heracleion, como era chamada pelos gregos. Construída em torno do seu grande templo, era atravessada e interligada por uma rede de canais. Cada pequena ilha, entre as teias aquáticas, abrigava casas e pequenos santuários.

Tendo em conta a sua importância mundial, em relação ao seu porto, esta cidade controlava todo o comércio do Egito, até ser ultrapassada pela vizinha Alexandria, no século II a.C.

O desaparecimento no Mar Mediterrâneo

Décadas depois de perder o estatuto comercial, o porto de Thonis começou a afundar-se no Mar Mediterrâneo, tal como as suas construções, sendo que durante o Império Romano, restavam apenas alguns habitantes na cidade.

Centenas de anos depois de desaparecer, de vez, no mar, as suas ruínas foram localizadas por arqueólogos e mergulhadores submarinos liderados por Franck Goddio.

O arqueólogo subaquático Franck Goddio e o Instituto Europeu de Arqueologia Marítima redescobriram Thonis no ano 2000, a pouco menos de 10 metros de profundidade no Mar Mediterrâneo, na Baía de Abu Qir, próximo a Alexandria.

O cientista e a sua equipe conseguiram encontrar várias ruínas da cidade, anos depois do início da investigação na Baía de Abu Qir, na costa do Egito. A sua primeira descoberta foi uma cabeça enorme de uma das estátuas da época.

youtube video id=zR6xuS3l9dk

Assim, os arqueólogos encontraram 64 navios, 700 âncoras, um tesouro de pedra maciça cheio de moedas de ouro e muitas outras estátuas, todas com mais de 5 metros de altura. A grande maioria das peças, feitas de granito e diorito, estavam perfeitamente preservadas pela água.

Junto dos artefatos, os arqueólogos ainda encontraram as ruínas de um enorme templo, que foi construído em homenagem ao deus Amun-Gereb. Nos arredores do local, houve uma descoberta que surpreendeu: os cientistas se depararam com pequenos sarcófagos, utilizados para enterrar os animais que eram usados como oferendas.

A equipa de investigação descobriu inúmeras estátuas e outros artefatos que estavam perfeitamente preservados pela água, devido ao seu material.

Segundo F. Goddio, Thonis foi provavelmente fundada no século VIII a.C., e era o porto de entrada no Egipto para todas as embarcações provenientes da Grécia. Além disso, a cidade também tinha importância religiosa, graças à presença do grande Templo de Amon e Khonsou. Contudo, por volta do século VIII d.C., esta acabou afundar completamente.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.