Portal Realidade

Diretor do FBI reforça alerta para terror nos EUA inspirado no Hamas

O diretor do FBI, Christopher Wray, reforçou o alerta do serviço de inteligência e segurança dos Estados Unidos para um risco elevado de ataques terroristas em solo americano, em “nível totalmente diferente” neste ano, na esteira do massacre de 7 de outubro em território israelense.

“Desde os horríveis ataques terroristas cometidos pelo Hamas contra pessoas inocentes em Israel há algumas semanas, temos trabalhado sem parar para apoiar os nossos parceiros de lá e para proteger os americanos aqui em casa”disse ele, em depoimento ao Comitê de Segurança Interna do Senado na terça-feira, 31 de outubro.

“Avaliamos que as ações do Hamas e dos seus aliados servirão de inspiração, como não víamos desde que o ISIS [sigla em inglês para o grupo terrorista Estado Islâmico] lançou o seu chamado califado, há vários anos”, avaliou Wray.

“Só nas últimas semanas, múltiplas organizações terroristas estrangeiras apelaram à realização de ataques contra os americanos e o Ocidente. A Al-Qaeda emitiu o seu apelo mais específico para atacar os EUA nos últimos cinco anos. O ISIS instou os seus seguidores a visarem as comunidades judaicas nos EUA e na Europa. O Hezbollah expressou publicamente o seu apoio ao Hamas e ameaçou atacar os interesses dos EUA no Oriente Médio, e temos visto um aumento nos ataques a bases militares dos EUA no exterior, realizados por grupos de milícias apoiados pelo Irã”, listou o diretor do FBI.

“Aqui nos EUA, a nossa preocupação mais imediata é que os extremistas violentos – indivíduos ou pequenos grupos – se inspirem nos acontecimentos no Oriente Médio para levar a cabo ataques contra americanos no seu cotidiano. Isto inclui não apenas extremistas violentos nacionais inspirados por uma organização terrorista estrangeira, mas também extremistas violentos nacionais que têm como alvo comunidades judaicas ou muçulmanas. Já vimos isso com o indivíduo que prendemos na semana passada em Houston, que estava estudando como construir bombas e manifestou online seu apoio à matança de judeus. E com o trágico assassinato de um menino muçulmano de 6 anos em Illinois, no que estamos investigando como um crime federal de ódio”, exemplificou.

Indicado pelo republicano Donald Trump e aprovado em 2017 no Senado com apoio da maioria dos democratas, por 99 votos a 5, Wray destacou a necessidade de vigilância permanente para prevenir contra potenciais ameaças, seja através de ataques cibernéticos ou físicos; e reforçou a importância da cooperação entre agências e aliados internacionais na luta contra o terrorismo global.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.