Portal Realidade

Duas escolas brasileiras concorrem a um prêmio internacional de educação; conheça os projetos desenvolvidos pelas instituições

Uma organização britânica vai anunciar neste sábado (4) os vencedores do prêmio Melhores Escolas do Mundo. Das mais de 100 instituições participantes, duas finalistas são escolas públicas brasileiras.

Concorrem ao prêmio a Escola Joaquim Bastos Gonçalves, de Carnaubal (CE), e a Escola Professor Edson Pisani, de Belo Horizonte (MG).

O prêmio, criado em 2022, tem cinco categorias e, em cada uma, três escolas foram selecionadas como finalistas. A Escola Professor Edson Pisani concorre na categoria colaboração comunitária. E a Escola Joaquim Bastos Gonçalves é concorrente na categoria apoiando vidas saudáveis.

Os projetos das escolas

A Escola Professor Edson Pisani, que fica em um dos maiores conjuntos de favelas de Belo Horizonte, está concorrendo com o projeto mais favela, menos lixo.

O trabalho de conscientização foi além dos muros da escola. Foram instalados ganchinhos na porta das casas pro lixo ficar pendurado, evitando que cães e gatos espalhem a sujeira pelos becos.

“A gente sempre trabalhou com a perspectiva de não separar a escola da comunidade’, relata a professora Floriscena Estevão.

A Escola Professor Edson Pisani concorre na categoria colaboração comunitária. — Foto: Reprodução/ TV Globo

A Escola Professor Edson Pisani concorre na categoria colaboração comunitária. — Foto: Reprodução/ TV Globo

Já a Escola Joaquim Bastos Gonçalves criou o projeto “adote um aluno”, que envolve psicólogos do Brasil todo, de forma voluntária.

Além do acompanhamento psicológico, a escola oferece atividades manuais que funcionam como terapias: pintura, crochê, arte em biscuit.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.