Portal Realidade

Estudo revela quantidade diária de passos que beneficia saúde do coração

Quantos passos uma pessoa deve dar por dia para se manter saudável? Os números têm variado nos últimos anos, mas a marca de 10 mil passos diários parece ter conquistado seu lugar nas recomendações feitas por especialistas.

Agora, um novo estudo aponta que manter a contagem de passos diários em cerca de 10 mil pode representar um risco 39% menor de morte e diminuir o risco de surgimento de doenças cardiovasculares em 21%. A pesquisa, feita com dados de mais de 72 mil pessoas, foi publicada nesta quarta-feira (6) na revista científica British Journal of Sports Medicine.

Os dados indicam ainda que os 10 mil passos diários podem trazer benefícios para a saúde mesmo quando as pessoas passam muito tempo em comportamento sedentário.

“Isso de forma alguma é um salvo-conduto para pessoas que têm grandes períodos de sedentarismo. No entanto, é uma mensagem importante de saúde pública de que todo movimento importa e que as pessoas podem e devem tentar compensar as consequências à saúde do tempo sedentário inevitável aumentando a contagem diária de passos” afirma Matthew Ahmadi, pesquisador na Universidade de Sydney e um dos autores do estudo.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) recomenda que adultos com idades entre 18 e 65 anos pratiquem de 150 a 300 minutos de atividade física aeróbica (como corrida, caminhada ou natação) de intensidade moderada por semana. Se a atividade aeróbica for de alta intensidade, a recomendação fica entre 75 e 150 minutos por semana.

A pesquisa recente foi feita com 72.174 pessoas com idade média de 61 anos — 58% eram mulheres. Os participantes usaram por sete dias um dispositivo no braço que permite a contagem de passos. Com base nesse período, os pesquisadores estimaram a quantidade de passos diária e o tempo que cada pessoa passou em comportamento sedentário. Todos os participantes fazem parte do UK Biobank, um grande banco de dados do Reino Unido usado em pesquisas na área da saúde.

A saúde dos participantes foi acompanhada por um período de quase 7 anos. Com base nessas informações, os pesquisadores fizeram uma análise e concluíram que a quantidade ideal de passos para compensar o tempo sedentário e reduzir risco de morte e doenças cardiovasculares está entre 9 mil e 10 mil por dia.

De acordo com os cientistas, uma quantidade de passos entre 4 mil e 4,5 mil por dia já foi suficiente para fornecer 50% dos benefícios de saúde concedidos pelo número ideal de 10 mil.

Para Leandro Costa, cardiologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, que não esteve envolvido no estudo, a pesquisa se destaca de investigações anteriores sobre o tema por apresentar uma medição mais precisa da quantidade de passos, realizada com um dispositivo com acelerômetro para fazer a contagem. Relógios e pulseiras inteligentes contam com tecnologia semelhante para aferir dados de atividade física, embora a precisão possa variar de uma marca para outra.

“Hoje temos clareza de que esses dispositivos são instrumentos para aumento da adesão à prática da atividade física, que leva a outros hábitos saudáveis e trazem benefícios para a saúde”, diz Costa. “A meta diária de 10 mil passos por dia já é consagrada na literatura científica, mas com medições menos precisas”, completa.

Estudos anteriores chegaram a definir quantidades diferentes de passos diários para uma vida mais saudável. As recomendações ficaram entre 4 mil e 7 mil passos por dia.

Segundo Costa, a recomendação de 10 mil passos por dia é válida para maior parte das pessoas. O especialista lembra, no entanto, que o acompanhamento médico é essencial para uma manutenção segura do hábito — e, para isso, dispositivos como relógios e pulseiras inteligentes podem contribuir, fazendo com que os profissionais de saúde tenham mais informações para prescrever e acompanhar a atividade física.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.