Portal Realidade

Inauguração de novo centro de pesquisa vai impulsionar aquicultura no AM

A Universidade Nilton Lins inaugura hoje (5) seu novo Centro de Pesquisa e Inovação dedicado à aquicultura, marcando um importante avanço para a pesquisa e o desenvolvimento sustentável no setor no Amazonas e em toda Região Norte do país.

A estrutura, com 366 m² está localizada no campus da instituição, no bairro Parque das Laranjeiras, na zona Centro-sul de Manaus, e foi totalmente construída com recursos da própria Universidade. O espaço inclui tanques para experimentos científicos e laboratórios modernos complementados com novos equipamentos adquiridos por meio de órgãos de fomento como CNPq, Fapeam e Capes.

O centro amplia em 50% as atuais instalações utilizadas pelo Programa de Pós-graduação em Aquicultura (PPG) da Universidade, níveis mestrado e doutorado. O programa é realizado em ampla associação com o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia.

As atividades realizadas por docentes e discentes do PPG tem reconhecimento nacional e internacional por suas contribuições significativas ao setor, se destacando por meio de diversas publicações científicas e pesquisas inovadoras realizadas por seus acadêmicos, muitos dos quais desenvolvem parte dos estudos no exterior.

“Com este novo espaço, podemos agora desenvolver em Manaus trabalhos e projetos que vão contribuir para a melhoria da saúde dos peixes, para o desenvolvimento de rações, aumento da produtividade e afetar de forma positiva toda a cadeia produtiva. Ao mesmo tempo, consolidamos a universidade na liderança regional do desenvolvimento de pesquisas sustentáveis na área, beneficiando tanto a comunidade acadêmica quanto os produtores locais”, afirmou a vice-reitora para Projetos de Pesquisa, Pós-graduação e Inovação da Nilton Lins, Profa. Dra. Cleuciliz Santana.

PESQUISAS

As novas instalações serão utilizadas para o avanço nas pesquisas, com destaque para a prospecção de novas espécies para a criação, desenvolvimento de novos sistemas de produção, tratamentos de efluentes, desenvolvimento de novas dietas e insumos para a peixes amazônicos e estudos sobre toxicidade em animais aquáticos.

“Além de promover a troca de experiências e informações com diversos outros centros de estudo, vamos facilitar aos piscicultores do Amazonas e da região, o acesso a novas tecnologias e processos que vão ampliar a produção de peixes, resultando em maior quantidade e qualidade de alimentos, além de emprego e renda para uma importante parcela da população”, acrescentou Santana.

As instalações do centro já estão sendo utilizadas pelos alunos do PPG em Aquicultura da Universidade e sua inauguração reforça o compromisso do mantenedor e da reitoria da Nilton Lins com a excelência e a inovação científica, consolidando seu papel como um polo de referência no setor.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.