Portal Realidade

Maple Bear avança na educação básica e passará de 300 escolas no Brasil

ensino básico se tornou nos últimos tempos a “bola da vez” na consolidação do setor de educação, depois de uma intensa movimentação no segmento de universidades. Nesta faixa de mercado, o Grupo SEB, de Chaim Zaher, tem em seu portfólio a Maple Bear, uma rede de escolas canadense que atua em 38 países, com mais de 58 mil alunos pelo mundo, e que desembarcou no Brasil há 15 anos. Desde 2017, o SEB montou uma joint venture com os fundadores e acelerou seu crescimento.

“Hoje o Brasil representa 70% do negócio global”, resume André Quintela, CEO da Maple Bear no país, ao IM Business. Com cerca de 200 escolas espalhadas em todos os estados brasileiros e atuando em um sistema de franquias, a rede já tem contratos assinados para chegar a 315 unidades nos próximos anos. “Estamos em um momento de consolidação da educação básica, um segmento com tickets mais altos e que tem no ensino bilíngue um grande diferencial”, acrescenta o executivo.

Quintela lembra que as escolas que ensinam inglês e português desde a infância vêm ganhando tração em detrimento dos cursos. O racional é compreensível. Os pais preferem investir um pouco mais em escolas que garantam o aprendizado da língua estrangeira do que pagar duas mensalidades.

 “Nós trabalhamos com o ensino bilíngue com certificação, o que nem todos players oferecem de fato. E, a partir do quinto ano do ensino fundamental, passamos a oferecer espanhol ou francês como uma terceira língua”, prossegue.

Para atrair pais dispostos a desembolsar cerca de R$ 3 mil por mês, o que coloca a Maple Bear em um segmento premium, a escolha oferece ainda a possibilidade de intercâmbio para unidades da rede em outros países, bem como auxílio aos alunos se candidatarem para universidades no exterior.

Unidade da Maple Bear no Brasil (Divulgação)

Esses atrativos, explica Quintela, é também um diferencial para atrair novos franqueados. O CEO da Maple Bear no Brasil afirma que a empresa já tem mapeada mais de 100 praças para abrir novas unidades, buscando agora sócios que se encaixem no perfil e que tenham ao menos R$ 2 milhões para investir no negócio. Com presença em todas as capitais do país e nas regiões metropolitanas, o foco agora é avançar mais no Sul brasileiro.

Para isso, André Quintela aposta na “fábrica de escolas” que a Maple Bear se tornou após anos de estrada e cerca de 200 escolas postas de pé. “Nós temos um método de ensino único e fácil de aplicar. Hoje, temos um sistema plug and play, justamente para alcançar uma dominância estratégica no segmento”, completa.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.