Portal Realidade

‘No Rancho Fundo’: Atores mineiros protagonizam nova novela das seis da Globo

“No Rancho Fundo”, nova novela das seis da Globo, estreia neste mês. Escrito por Mario Teixeira e com direção artística de Allan Fiterman (dupla que trabalhou junto em “Mar do Sertão”, em 2022), o folhetim vai ao ar a partir do próximo dia 15, substituindo o remake de “Elas por Elas”.

Ambientada no sertão nordestino – especificamente no sertão de Cariri –, a comédia romântica terá dois atores mineiros em papéis centrais da trama: Larissa Bocchino e Túlio Starling. Os dois jovens atores vão encarar o primeiro grande trabalho deles na televisão. Entretanto, experiência nas artes eles têm de sobra.

Natural de Contagem, Larissa tem 25 anos e fará sua estreia na TV aberta em “No Rancho Fundo”. Na novela, ela vive Quinota, uma jovem simples e ingênua, e é em torno dela que a trama principal gira. Filha de Zefa (Andréa Beltrão) e Tico Leonel (Alexandre Nero), ela vive com a família no distante distrito de Lasca Fogo. Quinota se apaixona pelo sedutor Marcelo Gouveia (José Loreto), que a abandona às vésperas do casamento. Após tamanha decepção, Zefa pega a filha e, juntas, vão atrás de Marcelo. Nessa jornada, Quinota conhece um novo amor, Artur Ariosto, personagem de Túlio Starling.

“A Quinota tem muito a ver com a Julieta de Shakespeare, é uma ‘Julieta do sertão’. Ela é muito romântica, uma personagem idealista, heroína. É essa mocinha que tem falhas humanas também, é muito humanizada, mas é a representatividade do arquétipo dessa Julieta, que é a jovem mulher descobrindo um amor, seus afetos, rompendo de alguma forma com as suas famílias ou com as tradições familiares”, conta Larissa, em entrevista a O TEMPO.  “É uma personagem muito generosa, muito genuína, ingênua, mas ao mesmo tempo com uma sede de viver e de descobrir. Ela vai aprendendo com a vida. Há um respeito muito grande pelas raízes dela, de onde ela vem”, completa a atriz.

Formada em teatro e em letras pela UFMG, Larissa carrega no currículo espetáculos teatrais e também no cinema – atuou no filme “Teoria sobre um Planeta Estranho”, premiado no Festival de Gramado, e ganhou o prêmio de melhor atriz no CineJabó por esse trabalho –, além de participações em séries no streaming (“DNA do Crime”, da Netflix; “Vidas Bandidas”, da Star+). Antes de entrar para o elenco de “No Rancho Fundo”, gravou “Guerreiros do Sol”, novela original da Globoplay prevista para estrear em 2025. Na história, ela interpreta Ivonete, que tem um envolvimento com Lampião (Thomás Aquino).

A mineira afirma que “ainda não caiu a ficha” de que vai estrear em novelas interpretando uma protagonista. “Acho que quando estrear, quando eu começar a sentir e receber o olhar do público, a coisa vai se completando e vai fazendo sentido”, diz Larissa, que revela que sempre quis fazer novelas. “A novela é um marco na cultura brasileira. A teledramaturgia, o melodrama, entra nas casas do povo brasileiro, faz parte da nossa formação cultural, das nossas crenças”, explica.

Com a palavra, o mocinho

Túlio Starling já apareceu na TV no remake de “Pantanal” (2022) como Chico, filho de Gil (Enrique Diaz) e Maria Marruá (Juliana Paes), em uma participação rápida, que marcou a estreia do ator belo-horizontino em novelas. “Foi uma delícia fazer! Um exercício um pouco mais próximo do cinema, porque eu tinha um arco dramático curto e definido, e todas as cenas foram gravadas em locação, e não em estúdio”, conta.

Com grande experiência no teatro e no cinema, ele encara, em “No Rancho Fundo”, o primeiro grande papel da carreira na TV. “Artur Ariosto viveu num orfanato com seu amigo Marcelo Gouveia até a idade de um menino grande. E, aí, foi adotado por Dona Manuela, que é sua mãe, com quem tem uma relação de muita amizade. Artur é um cara sincero, às vezes isso vai ser doloroso e outras vezes pode até ser engraçado”, explica Túlio.

“Fazer televisão é uma grande escola. É um veículo de grande alcance, uma linguagem popular cheia de sutilezas para descobrir e um modo de produção muito desafiador, porque tem muito para fazer e em pouco tempo. É tipo um parque de diversões, você se diverte muito e brinca de se desesperar um pouco”, completa o mineiro, que é formado em artes cênicas pela Universidade de Brasília e já foi premiado como melhor ator, em 2015, no Prêmio Teatro Candango, pelo espetáculo musical “Desbunde”. No cinema, atuou em filmes como “A Noite por Testemunha”. Túlio também protagoniza a série “Hit Parede”, exibida no Canal Brasil e atualmente disponível no Globoplay.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.