Portal Realidade

Polícia espera que taxista que atropelou motociclista em Vila Isabel preste depoimento nesta semana

Depois da morte do motoboy Alan Rodrigues Sales, de 22 anos, na última sexta-feira, após ser atropelado por um táxi e bater contra um poste na Rua Teodoro da Silva, em Vila Isabel, a polícia aguarda para ouvir o taxista envolvido na ocorrência, que deixou o local sem prestar socorro. Após identificar Eduardo Henry Nogueira Gripp, agentes estão em contato com o seu advogado e a expectativa é que ele preste depoimento nesta semana. O caso é investigado pela 20ª DP (Vila Isabel).

No fim de semana, o táxi envolvido no episódio tinha sido encontrado numa loja de autopeças em Vila Isabel. Na ocasião, a Polícia Militar, responsável por localizar o veículo, informou que “o condutor seria funcionário do local e guardou o automóvel no estabelecimento, tomando destino desconhecido em seguida”. O carro já foi periciado.

A investigação busca agora identificar e localizar uma testemunha do momento do atropelamento, de quem, até o momento, só se tem conhecimento do apelido.

Alan Rodrigues Sales foi enterrado neste domingo, no Cemitério do Catumbi. Antes de ser sepultado, amigos e motoboys fizeram um ato em que pediram por justiça. Vascaíno, o jovem tinha uma tatuagem no braço esquerdo em homenagem ao clube do coração. Ele gostava de motos e carros, e era tido por parentes e amigos como uma pessoa alegre. Também gostava de jogar futebol, de assistir a jogos de basquete na televisão e de soltar pipa. Quando mais jovem, estudou numa escola municipal próxima ao Maracanã. Atualmente, ele trabalhava como entregador de uma lanchonete em Vila Isabel.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.