Portal Realidade

Prefeitura amplia acesso de serviços de saúde básica com construção de novas unidades

Com a construção e reestruturação de novas unidades de saúde, a Prefeitura de Manaus amplia o acesso de serviços da atenção básica em diferentes zonas da cidade. No total, 73 unidades de saúde já foram revitalizadas, reformadas ou construídas na atual gestão, onde cinco delas são Unidades de Saúde da Família de grande porte, com 1,2 mil metros quadrados de área construída e capacidade para realizar entre 15 e 20 mil procedimentos por mês.

O prefeito David Almeida destacou, durante entrevista concedida ao portal Fatos Marcantes, nesta terça-feira, 28/5, que houve um aumento significativo da cobertura da Atenção Primária à Saúde, que saiu dos 42% quando assumiu, chegando aos atuais 84%. Segundo David, esse resultado foi obtido com investimentos feitos na saúde, como a reforma de unidades de saúde, entrega das cinco novas Unidades de Saúde da Família (USF), de porte 4, ampliando a capacidade de atendimento, além de outras melhorias como a valorização dos servidores da área e novo concurso público.

“Nós tínhamos 42% de cobertura de saúde básica na cidade de Manaus, e fomos a cidade que mais sofreu em função da sua estrutura de saúde ser totalmente localizada somente aqui, e isso expôs essa fragilidade da estrutura. Nós tínhamos um dos piores serviços de saúde básica do Brasil, hoje, nós demos a volta por cima. Fizemos um concurso público para mais de 2 mil pessoas, ampliamos a cobertura de saúde básica de 42% para 84%, reformamos UBS e melhoramos a situação financeira dos nossos servidores. Hoje pagamos um dos melhores salários do Brasil para os servidores da saúde”, disse Almeida.

Durante a entrevista, o chefe do executivo municipal também reforçou sobre a atribuição da administração municipal, na divisão de responsabilidades dentro do Sistema Único de Saúde (SUS).

“O compromisso da Prefeitura de Manaus é com a atenção primária. Nós temos as três esferas de poder, federal, estadual e municipal, aqui o que é a responsabilidade da prefeitura são as unidades básicas de saúde, e a maternidade Moura Tapajóz. Nós não administramos o hospital 28 de Agosto, nós não cuidamos do João Lúcio, não cuidamos do Platão Araújo, essas estruturas de média e alta complexidades são administradas por outros entes. Então não se pode confundir a atenção primária com média e alta complexidades”, complementou.

O prefeito ainda citou que nessa área, a capital possui destaque em nível nacional, como líder do Previne Brasil, ranking do Ministério da Saúde que mede a capacidade de atendimento de saúde das capitais, e serve de parâmetro para o financiamento das ações de saúde executadas em nível municipal. A capital amazonense ocupa o topo da lista entre as capitais desde o último quadrimestre de 2021.

“Na atenção primária, segundo o Ministério da Saúde, Manaus tem os melhores serviços dentre as capitais. Portanto, nós somos a cidade número 1 em atenção primária, temos que fazer as pessoas entenderem isso. Daquilo que é responsabilidade da prefeitura, nós temos a melhor atenção primária do Brasil, e estamos trabalhando para ampliar”, concluiu Almeida.

Mais melhorias

Outras 19 reformas e construções de unidades de saúde estão em curso, sendo sete de grande porte. Além disso, fazem parte do plano de obras do município mais 31 construções, reformas e revitalizações na área da Saúde, programadas pela gestão municipal para reduzir vazios assistenciais, auxiliar na elevação da cobertura da atenção básica e ampliar com qualidade os serviços prestados à população usuária do Sistema Único de Saúde (SUS) na capital.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.