Portal Realidade

Prefeitura atualiza dados sobre casos de arboviroses na capital

Os números de casos de dengue, zika, chikungunya, oropouche e mayaro foram atualizados pela Prefeitura de Manaus na edição referente a 22ª semana do Informe Epidemiológico das Arboviroses, uma publicação da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), que mostra o cenário das arboviroses na capital.

A secretária municipal de Saúde, Shádia Fraxe, reitera o papel estratégico que o informe epidemiológico representa para monitorar as doenças causadas por vírus, que são transmitidos principalmente por mosquitos. “O informe é um instrumento que baliza as ações de inspeções realizadas pela Semsa por meio dos agentes de vigilância, que atuam para eliminar os criadouros de mosquitos que transmitem os vírus dessas doenças”, explica.

De acordo com os dados mais recentes, a capital apresentou no período de 26 de maio a 1º de junho, dois novos casos confirmados de dengue, de um total de 15 notificados no período. No mesmo espaço de tempo não houve casos confirmados de zika e de chikungunya.

Neste ano, até a última edição do boletim, foram registrados 2.194 casos confirmados de dengue. As notificações relacionadas à doença totalizam 8.918.

Com relação à Chikungunya, houve 127 casos notificados este ano, com 38 em investigação e nenhum confirmado até a divulgação do mais recente boletim. Ainda neste ano, segundo o informe, foram confirmados seis casos da doença.

Com relação à zika, neste ano, foram registradas 67 notificações. O número total de casos confirmados estabilizado em 20 e as confirmações em 2024 totalizam 20 casos.

A febre oropouche apresenta três casos confirmados na última semana. O quantitativo de casos confirmados totaliza 817 com um óbito confirmado este ano.

O boletim epidemiológico aponta que não houve registro de casos de mayaro e a doença segue com quatro casos confirmados este ano. As ocorrências de oropouche e mayaro que constam do boletim da Semsa são confirmadas por meio de critério laboratorial.

Os Informes Epidemiológicos das Arboviroses da Semsa estão disponíveis no site semsa.manaus.am.gov.br/vigilancia-epidemiologica/boletim-arboviroses/.

Resultante do levantamento produzido pelas gerências de Vigilância Epidemiológica, de Vigilância Ambiental e Controle de Agravos por Vetores, e do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde da Secretaria, o informe epidemiológico da Semsa é produzido a partir da análise da base de dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (Sinan) e do Gerenciador de Ambiente Laboratorial (GAL).

Proteção

A Semsa, seguindo as diretrizes do Ministério da Saúde, alerta pais e mães e demais responsáveis pela população de 10 a 14 anos, que já receberam a primeira dose da vacina contra a dengue, que levem suas crianças e adolescentes para receber a segunda dose do imunizante, caso já tenham se passado 90 dias desde a primeira dose.

Do total de unidades onde o imunobiológico pode ser buscado, há unidades que ofertam atendimento em horário diferenciado, das 8h às 20h, durante a semana, e que aos sábados, funcionam das 8h às 12h, o que amplia o acesso à vacina, pelos pais e mães que travagem no horário comercial. Uma das unidades, a Clínica da Família Carmen Nicolau, no bairro Lago Azul, na zona Norte, funciona aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 18h.

A lista completa, com endereços e horários de funcionamento, pode ser acessada pelo link: https://www.manaus.am.gov.br/semsa/wp-content/uploads/sites/8/2024/06/SALAS-DE-VACINA-QDENGA.pdf

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.