Portal Realidade

Prefeitura de Manaus alinha estratégias de abordagem social à população em situação de rua no Centro

Conforme o avanço das obras de revitalização do centro histórico de Manaus, por meio do programa “Nosso Centro”, a Prefeitura de Manaus, via Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc) e Fundação Municipal de Cultura Turismo e Eventos (Manauscult), realizou, nesta quinta-feira, 21/9, uma reunião para o alinhamento estratégico relativo a ações de abordagem social a serem realizadas junto à população em situação de rua presente na região central.

Realizada na sede da Semasc, no Centro, a reunião contou ainda com a participação da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (Semseg), do Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), do Comitê Intersetorial e Monitoramento de Política Municipal para a População em Situação de Rua (Ciamp) e da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), para discutir as metodologias que serão utilizadas já na próxima semana, com o início das ações.  

“O ‘Nosso Centro’ é uma iniciativa extremamente importante para que possamos devolver aquela região, à população, em um estado melhor do que o atual. Entretanto, é também preciso pensar neste processo, tendo em mente a população em situação de rua e suas principais demandas”, afirmou o secretário Eduardo Lucas, da Semasc. 

“O que queremos não é ‘higienizar’ o Centro para turistas, nosso intuito enquanto secretaria responsável pelas políticas de assistência social do município é garantir que essas pessoas tenham condições dignas para recomeçar a vida, que possam ter acesso a um atendimento qualificado, humanizado e que possam ser ouvidas. Cuidar dessas pessoas é cuidar do povo manauara, e cuidar do povo também é cuidar do Centro Histórico de Manaus”, explicou. 

Para Evilázio Nascimento, diretor de Turismo da Manauscult, é este caráter humano do “Nosso Centro” que o torna tão essencial para o resgate socioeconômico da região. De acordo com o diretor, olhar para a população em situação de rua é fundamental para o sucesso do programa. 

“Estamos nos aproximando do Natal e o prefeito David Almeida tem trabalhado muito esta questão do resgate da cidade e de sua história, resgate este que não podemos fazer sem passar por esta população. Sabemos que muitas dessas pessoas encontram-se nesta situação por conta de vícios e outras formas de vulnerabilidade, mas também sabemos que muitos podem ser resgatados e incluídos no mercado de trabalho se receberem a devida atenção. Imagine só o tanto de profissionais de turismo, de culinária e até artistas circenses que poderão sair das ruas”, destacou. 

Metodologia

Entre as ações discutidas durante a reunião, a principal diz respeito à metodologia que será utilizada pelas equipes de abordagem social, compostas por servidores da Semasc, Manauscult, Sejusc e da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas). O objetivo é, em datas e pontos estratégicos da região central, realizar o mapeamento e a identificação das pessoas em situação de rua presentes ao redor das áreas de maior movimento no Centro, avaliando e oferecendo o referenciamento necessário para serviços e equipamentos da Rede de Proteção Social de acordo com a demanda de cada indivíduo abordado. 

“É de muita importância que as entidades do poder público manauara tenham começado a entender que a problemática da população em situação de rua é social e não de segurança pública, como antes era visto. Nós, enquanto Prefeitura de Manaus, por meio das ações de abordagem, buscamos garantir o melhor atendimento possível a essas pessoas, inclusive trabalhando para a ampliação de nossos equipamentos já responsáveis por esse tipo de atendimento, como o Centro POP”, destacou a coordenadora do Ciamp, Graça Prola, também subsecretária de Políticas Afirmativas para Mulheres e Direitos Humanos da Semasc. 

De acordo com a secretária-executiva dos Direitos Humanos da Sejusc, Gabriella Campezatto, a atuação conjunta entre estado e município é essencial não apenas para o processo de revitalização do centro histórico de Manaus, mas para o desenvolvimento e da qualificação dos fluxos de atendimento responsáveis pela garantia de direitos da população em situação de rua da cidade. 

“É muito importante que a assistência social e os direitos humanos andem lado a lado para a garantia de direitos deste público, que se encontra na rua por diversos motivos. É um momento valioso para trabalharmos a reconstrução de seus vínculos familiares, garantir sua cidadania, sua inserção no mercado de trabalho e, principalmente, sua reinserção na sociedade como um todo”, concluiu. 

O coronel Marcos Brandão, secretário-executivo do Gabinete de Gestão Integrada Municipal, por sua vez, destacou o papel da Semseg no apoio aos servidores que participarão das abordagens. 

“Nosso papel principal será prestar segurança aos servidores de outras secretarias que farão parte das abordagens na região central. Nosso objetivo é garantir que se sintam à vontade para que seus trabalhos possam ser realizados com agilidade e eficiência”, concluiu. 

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.