Portal Realidade

Prefeitura de Manaus fortalece cultura popular com a #Toadas na Ponta Negra

A praia da Ponta Negra por muito tempo foi palco para uma das festas populares mais antigas do Amazonas, as toadas de boi-bumbá. Este ano, a Prefeitura de Manaus trouxe esse resgate cultural e lançou a #Toadas, a qual recebeu neste domingo, 9/7, na casa de praia Zezinho Corrêa, na Ponta Negra, zona Oeste, a festa do bicampeão do Festival de Parintins 2023, com o boi-bumbá Caprichoso.

O diretor-presidente da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult), Osvaldo Cardoso, destacou que a Prefeitura de Manaus não tem medido esforços para incentivar a cultura, a arte, o turismo e a tradição e que o resgate cultural é fundamental para o fortalecimento da sociedade amazonense.

“A Ponta Negra era o ‘point’ antes desse tipo de evento e a Prefeitura de Manaus tem resgatado essa tradição e hoje o prefeito David Almeida quis trazer Parintins aqui para a Ponta Negra, para que as pessoas possam sentir essa emoção aqui, num dos maiores cartões-postais da nossa cidade. Resgatar a cultura é fortalecer aquilo que temos muito forte e que é só nosso: o boi-bumbá”, pontuou.

Para o vice-presidente do Caprichoso, Karu Carvalho, a prefeitura está fazendo um trabalho grandioso trazendo a festa para a casa de praia.

“Eu quero agradecer o prefeito David Almeida e o presidente da Manauscult, Osvaldo Cardoso, pelo apoio. Trazer a festa da vitória para a Ponta Negra é novidade, e tenho certeza de que o público está gostando muito e aprovou”, disse Carvalho, aproveitando para indicar que a festa entre no calendário da cidade.

Aprovação do público

A estudante Gabrielly Lima, 20 anos, moradora do bairro Nova Cidade, zona Norte, disse ter adorado a festa.

“Sou apaixonada pelo Caprichoso e poder comemorar a festa da vitória na Ponta Negra é emocionante. A prefeitura está de parabéns e já estou ansiosa pelo Boi Manaus”, comentou a estudante.

Já o autônomo Pedro Henrique, 42 anos, lembrou do tempo em que eram realizadas as toadas na Ponta Negra.

“Eu e meus amigos vínhamos para a Ponta Negra prestigiar as toadas, era uma febre e depois acabou. Esse resgate é muito importante, faz com que mais pessoas conheçam e se apaixonem por nossa cultura”, pontuou.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.