Portal Realidade

Profissionais de saúde participam de oficina de Prevenção Combinada HIV

Integrando a programação da visita de representantes do Movimento Nacional das Cidadãs Posithivas (MNCP) no município de Manaus, profissionais de saúde, da Prefeitura de Manaus, participaram, na tarde desta quinta-feira, 4/4, de uma oficina de “Prevenção Combinada HIV”.

A capacitação aconteceu no Complexo de Saúde Oeste, conjunto Santos Dumont, bairro da Paz, e foi direcionada para representantes de movimentos sociais e gestores da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa).

A chefe do Núcleo de Controle de HIV/Aids, Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e Hepatites Virais da Semsa, Antônia Thayná Silva, explicou que a equipe do MNCP está em Manaus, durante esta semana, para conhecer os serviços oferecidos na rede municipal e visitar as Unidades Básicas Saúde (UBSs).

“A oficina faz parte da programação que também contou com visitas às UBSs nas zonas urbana e rural, assim como os Serviços de Atenção Especializada (SAE) em HIV/Aids. Representou, ainda, um momento de troca de conhecimento sobre a realidade local e as dificuldades encontradas com o objetivo de construir estratégias conjuntas de fortalecimento das ações de cuidado às pessoas vivendo com HIV/Aids, além de sensibilizar para o combate ao estigma e preconceito, promovendo reflexão sobre os impactos à prevenção ao HIV e outras ISTs”, pontuou Thayná Silva.

De acordo com Silvia Aloia, representante do MNCP e uma das condutoras da oficina, a programação em Manaus faz parte de uma campanha maior que o MNCP preparou para executar também nas cidades de Recife e Porto Alegre, que é a Semana da Prevenção da Sífilis e Sífilis Congênita, e contra o Estigma e Discriminação em relação às pessoas vivendo com HIV/Aids.

Para a campanha, explicou Silvia Aloia, foram preparados materiais educativos como cartazes que serão distribuídos em locais como ônibus, restaurantes e Unidades de Saúde, além de vídeos interativos. “Com os vídeos, a ideia é que as pessoas nas salas de espera das UBSs possam receber informações abordando o estigma, preconceito e discriminação, informando sobre a transmissão do HIV, diagnóstico e tratamento”, informou Silvia Aloia.

Na oficina, houve a discussão da prevenção combinada, que na Semsa é realizada a partir da utilização de métodos como a testagem regular para o HIV; a prevenção da transmissão vertical (quando a gestante é soropositiva e pode haver a transmissão do vírus para o bebê); o tratamento das infecções sexualmente transmissíveis e das hepatites virais; a imunização para as hepatites A e B; a redução de danos para usuários de álcool e outras drogas; Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP); a Profilaxia Pós-Exposição (PEP); distribuição de preservativos; e o tratamento para todas as pessoas que já vivem com HIV.

“A intenção com a oficina é trazer as demandas na prevenção combinada e perguntas norteadoras. As pessoas vão respondendo e ali vão se dando os fluxos e as dificuldades. Por fim, a oficina tem o objetivo de trazer os desafios e oportunidades que esse grupo tem, que os profissionais de saúde, gestores e lideranças têm nesse momento, além de promover a discussão das subjetividades relacionadas às mulheres vivendo com HIV/Aids, que com certeza atravessam estigma e discriminação”, afirmou Silvia Aloia.

Casos

Em 2023, o município de Manaus registrou 1.535 casos de HIV, sendo 364 em pessoas do sexo feminino. Este ano, já houve a notificação de 304 casos de HIV, com 57 casos diagnosticados em pessoas do sexo feminino.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.