Portal Realidade

Técnico de boxe reprova Paul x Tyson: “Entretenimento além do esporte”

Poucas pessoas no Brasil têm maior autoridade para falar de boxe na atualidade que Gabriel de Oliveira. Filho de Servílio de Oliveira, medalhista olímpico de bronze nos Jogos da Cidade do México-1968, Gabriel já passou pela seleção brasileira de boxe, pela seleção olímpica e hoje afia os punhos de nomes como Junior Cigano, Renan Problema, Renato Moicano e Marcos Pezão.

E é com esse olhar clínico que o treinador reprova a luta entre Mike Tyson e Jake Paul, anunciada nesta quinta-feira para o próximo dia 20 de julho nos Estados Unidos. Fã declarado de Tyson, Gabriel no entanto não vê méritos no casamento entre o ex-campeão mundial dos pesos-pesados, que terá 58 anos de idade no dia da luta, e o youtuber de 27 anos que se converteu em pugilista profissional nos últimos cinco anos.

– Eu, particularmente, não curto, porque é o entretenimento indo muito além do esporte. O Mike Tyson ex-campeão do mundo “mataria” o Jake Paul. Mas, o Mike Tyson prestes a completar 58 anos de idade pode se expor demais e manchar o seu legado diante de um boxeador limitado que se tornou o Jake Paul. Todos nós vimos o que aconteceu com “o velho” Evander Holyfield… Mas quem manda é quem paga. Tenho certeza que essa “luta” vai vender muito! Mike Tyson é ídolo! Jake Paul é marqueteiro… – comentou o técnico.

Gabriel de Oliveira (esq.) cumprimenta Mike Tyson (dir.) em evento do PFL x Bellator — Foto: Arquivo pessoal

Gabriel de Oliveira (esq.) cumprimenta Mike Tyson (dir.) em evento do PFL x Bellator — Foto: Arquivo pessoal

Jake Paul fez sua primeira luta de boxe em 2020, contra outro youtuber, AnEsonGib. Naquele mesmo ano, viralizou ao nocautear Nate Robinson, ex-jogador da NBA, no card preliminar da luta entre Mike Tyson e Roy Jones Jr, exibição que marcou o retorno de Tyson aos ringues após 15 anos aposentado. Desde então, sua carreira nos ringues decolou, com pay per views bem vendidos e lutas contra ex-atletas de MMA como Tyron Woodley, Anderson Silva e Nate Diaz.

Com o nocaute sobre Ryan Bourland no último sábado, Paul soma nove vitórias e uma derrota; o revés aconteceu contra Tommy Fury, irmão mais novo de Tyson Fury, atual campeão mundial dos pesos-pesados no Conselho Mundial de Boxe (WBC). Apesar do cartel, Gabriel de Oliveira não enxerga tamanha evolução que justifique uma luta contra uma das lendas do boxe mundial.

– Jake Paul não sabe nem andar (no ringue)! O melhor boxeador que ele pegou, bateu nele. Ele não sairia nem na foto contra boxeadores ranqueados no mesmo peso que ele tem. Ele só luta com caras ou muito menores (mais leves), ou de outras modalidades (MMA ou celebridades) ou caras mais velhos. Escolhendo a dedo…. Ele ainda teve uma derrota. O Esquiva Falcão bate no Jake Paul, o Hebert (Conceição), e que também não é do mesmo peso. Paul é mais pesado. O peso conta muito em lutas – analisa.

Apesar desta análise, o treinador admite que a diferença de idade favorece muito o youtuber e pode custar caro a Mike Tyson. Ele lembrou a derrota de Evander Holyfield, também aos 58 anos, para Vitor Belfort em 2021 como um exemplo de como a velocidade, os reflexos e o gás podem influenciar na luta.

– O coração quer ver o Mike Tyson estraçalhar o Jake Paul, mas a razão mostra um senhor de 58 anos de idade que, mesmo que ainda pareça forte, não é mais aquele moleque de 20 anos de idade que assombrou o mundo ao conquistar o título mundial dos pesos-pesados. Aos 58 anos, a reação não é mais a mesma e receber golpes não é mamão com açúcar! Claro que ele pode nocautear. Mas… a grande questão é como ele vai conduzir a luta… Talvez ele precise de um round… Talvez ele se canse… – comentou Gabriel de Oliveira.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.