Portal Realidade

Técnico filmado enquanto agredia atletas adolescentes é considerado foragido pela Polícia em MG

A Polícia Civil de Minas Gerais executou mandados de busca, apreensão e prisão preventiva contra o treinador de handebol Francisco Júnior Corrêa Mota, de 32 anos. Ele foi gravado enquanto agredia atletas adolescentes de uma equipe que comandava em Pompéu, região Centro-Oeste do estado. Investigado por agressão e por abusos sexuais contra jogadores com idades entre 15 e 17 anos, Francisco não foi localizado pela polícia e agora é considerado foragido da Justiça.

Segundo o delegado Rodolfo Saldanha, titular da PCMG em Pompéu, o investigado exercia suas atividades em uma associação esportiva que acolhia adolescentes de outras cidades, visando apoiá-los na prática esportiva.

“Após o indiciamento do suspeito em julho do ano passado, por prática de injúria racial durante um evento esportivo estudantil na cidade, outras vítimas se encorajaram a denunciar os abusos sofridos, resultando na instauração de novo inquérito policial. Na última terça-feira (7/5), foi veiculado nas redes sociais vídeos do treinador agredindo os atletas, fato que causou revolta nos adolescentes, que acionaram o Conselho Tutelar e a Polícia Militar. Até o momento, 14 adolescentes, todos do sexo masculino, já prestaram depoimento, relatando uma série de abusos que incluem maus-tratos, abuso sexual, agressões psicológicas, entre outros”, afirmou Saldanha.

Francisco era treinador da Associação Esportes Solidários Gustavo Elias que disputa o Campeonato Mineiro de base de handebol. No vídeo, outros atletas também questionam o motivo das agressões. O treinador responde que debaixo do teto dele, o jovem deve respeitá-lo. Ele foi suspenso preventivamente pela Federação Mineira de Handebol.

No ano passado, o treinador foi indiciado pelo crime de injúria racial. Ele ofendeu um estudante de Sete Lagoas, na região Central de Minas, que fez comentário sobre o placar de uma partida dos Jogos Escolares de Minas Gerais. O homem enviou um áudio em que insultava um estudante de 15 anos.

A Prefeitura de Pompéu também se manifestou por meio de nota. O Poder Executivo informou que o treinador não coordena nenhum dos projetos esportivos no município.

você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.